Amor a Dança · Ballet · Visões da Dança

“Visões da Dança” – por Manoella Cavalcanti

1911714_674551069275372_1367251883_n

É com muita alegria que inauguramos esse quadro, aqui no blog, com essa bailarina tão encantadora. Nele vamos mostrar modalidades diferentes de dança através de depoimentos.
Manoella Cavalcanti – 21 anos – é de Campina Grande e nos concedeu esse depoimento falando de uma de suas paixões na dança, o JAZZ.

10346377_796747253722419_2592133039642037750_n 10985218_876064219124055_5020333753681936465_n

“Bom, minha história na dança e no ballet é outra, mas estou aqui para falar especificamente a minha história no jazz. O estilo me chamou muito a atenção quando a minha professora de Ballet Clássico – Fernanda Barreto – colocou eu e minha amiga Rafaela Muñoz para fazer uma aula de Jazz na primeira viagem que fomos a Joinville, eram muitos cursos e queríamos experimentar outros além do ballet clássico. O Curso foi ministrado pela estrela Marly Tavares que é maravilhosa, todos que fazem jazz precisa conhecê-la, é fato, e nas aulas ela chamou muito a minha atenção, me elogiando bastante, até que, no final do curso ela chegou pra mim e disse que eu tinha jeito para o jazz e que eu devia buscar mais sobre o estilo. Foi ali que eu abri meus olhos para aprender mais!
Quando voltamos para a nossa cidade, eu e minha amiga demos uma aula para outros alunos do StudioFB  do que aprendemos no festival (a nossa professora e dona do Studio acha que é uma ótima forma de mostrar para quem não teve a oportunidade de viajar, o que aprendemos), a aula foi maravilhosa também, e, a partir daí me interessei em dar aulas de jazz, mas precisava fazer aulas, workshops para ficar segura, porém, aqui na minha cidade não tem, e nem aqui por perto, então… todo ano eu separo uma parte do dinheiro em que dou aula, junto com alguns PAI e MÃEtrocínios (ainda bem que eles ainda podem me ajudar nessa parte), e aí, viajo para algum congresso de Jazz, workshops… O primeiro que eu fui (Congresso Internacional de Jazz Indaiatuba – 2012) eu tive que ir com minha irmã mais velha, pois nunca tinha viajado para longe sozinha, eu era muito nova, e então meus pais não gostavam muito da ideia. A única parte ruim é chegar nos cursos sem conhecer ninguém, até porque, minha irmã não dança nada e nem tem vontade, então ela ficava passeando enquanto eu passava o dia nos cursos, aos poucos eu ia conhecendo as pessoas. Nos outros anos, fui ao Congresso Internacional de Jazz Indaiatuba em 2013 e 2014 sozinha, já tinha coragem, e já não precisava mais de irmã mais velha (risos). Conheci pessoas que até hoje converso, que é o Jefferson, a Ana Carla do Studio K’Dance e suas lindas alunas que fui conhecendo, sempre conhecia mais uma.
No ano de 2015 (com 21 anos de idade) eu queria mudar de congresso e aí decidi ir para o Jazz Central (tem em três cidades, mas a mais completa é a de Curitiba, então fui pra ela), então fui para o de Curitiba e aproveitei muito todos os cursos, além de levar uma coreografia minha para a mostra avaliativa(foi bem complicado, pois eu estava sem pique de ensaio, preocupada com trabalhos de fim de curso, mas sempre que dava, hora de almoço, com auxílio de amigos, eu dava umas ensaiadas). Nunca havia dançado por lá, mas a experiência foi ótima, as companhias também, as pessoas em que conheci maravilhosas,enfim, festival que eu aconselho todos a conhecer. Lá ganhei uma bolsa para voltar ano que vem, dessa vez como assistente do Brian Thomas (foi uma emoção muito grande), no momento eu só podia agradecer as pessoas que estavam comigo lá no momento e que torciam por mim, pois quem estava aqui na minha cidade, de nada sabia, ehhe. Depois desse dia, eu vi que eu realmente preciso continuar buscando mais e mais essas conquistas na dança, só preciso acreditar! Para o Jazz, só aprende quem busca, porque é um estilo que encontra-se atualmente muito ramificado e cheio de fusões, e para isso, tem que seguir os mestres que já estão a muito tempo dando aulas e sabem muito para nos ensinar.
Na minha cidade dou aulas de Jazz no Studio de Dança Fernanda Barreto – Campina Grande – Paraíba, e aqui sempre fazemos apresentações de fim de ano ou para o festival FAC que temos na cidade. Minha paixão é poder fazer coreografias (amo criar, acho que se relaciona muito ao meu curso – Arquitetura e Urbanismo), fazer as aulas de clássico que me ajudam bastante e eu sei o quanto são importantes para tudo, dançar no Corpo de Baile Adulto e minhas turmas de Jazz ❤

Acho que é isso!

Agradeço desde já o convite da linda Mayara e desejo todo o sucesso com a criação do blog!”

Assistam a Mano dançando: 
Coreografia Manoella

1900117_656096491120830_202373438_n

Agradecemos a Manoella por esse lindo depoimento deixando um pouco da sua experiência e carisma aqui no blog. Volte sempre!

Beijos e até breve!

LOGO

Anúncios

2 comentários em ““Visões da Dança” – por Manoella Cavalcanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s