Amor a Dança · Ballet · Visões da Dança

“Visões da Dança” – por Fernanda Brognara

Oi oi meus amores! ❤
No post de hoje quem vai contar a sua história com a dança é a Fernanda, uma bailarina muito dedicada e disciplinada. Ela é daqui de Ribeirão.
Vamos conferir?

303119_166775653396687_7412702_n

“Iniciei meus estudos em ballet clássico aos 4 anos quando estava na escola regular. Dois anos depois, a escola deixava de oferecer o curso de dança para as crianças. Foi nessa época que demonstrei interesse em continuar o ballet e meus pais me matricularam em uma escolar específica de dança. Toda a minha formação em ballet clássico foi através do método Royal Academy of Dance, conhecido como “método inglês”. Foi também aos 6 anos que iniciei as aulas de sapateado e , posteriormente, na adolescência, as aulas de jazz. O primeiro solo de uma bailarina é sempre algo especial. No meu caso, isso aconteceu quando eu tinha apenas 8 anos.Fer baby no primeiro solo

Depois disso, não parei mais. Junto com os diversos solos, vieram as responsabilidades e cobranças.2

Participei de diversos eventos de dança na cidade de Ribeirão Preto e região, festivais, conclui o curso de Habilitação Profissional Técnico em Dança, ministrei aulas de ballet clássico e sapateado para crianças de 4 a 9 anos, atuei como coreógrafa e participei de cursos de dança com mestres nacionais e internacionais. Formei-me como Bailarina de Corpo de Baile aos 17 anos, pela “Catia Campos Academy”, na mesma época em que tive que escolher o curso da faculdade.318917_166627770078142_6854938_n
3

313367_166627656744820_3313611_n

Optei por Fisioterapia, mas nunca deixei de dançar. Conclui meu curso em 2015 pela Universidade de São Paulo (USP) e o ballet continua presente em minha vida até hoje. Não com a mesma intensidade que antes, mas tento continuar fazendo aulas e aprimorando minha técnica. Ser bailarina é algo que exige muita dedicação, disciplina, perseverança, esforço, sacrifícios, talento, sabedoria e força para suportar o cansaço e as dores físicas. As bailarinas conseguem ser delicadas e suaves ao mesmo tempo em que são fortes. E essa é a melhor qualidade delas.1

Não posso deixar de agradecer meus pais e todas as professoras que tive ao longo desses anos que sempre me apoiaram e me tornaram quem sou. Fiz grandes amigas no ballet e levo cada uma delas comigo. O tempo pode passar, mas as lembranças e as amizades que construí junto com a dança estarão sempre comigo.”5

“A vida de uma bailarina é cheia de desafios e obstáculos que nos causam dor e sofrimento. Porém não há emoção maior que a glória e o prazer que sentimos no dia de um espetáculo.”

Fer, muito obrigada por deixar um pedacinho de você aqui. Você sempre será bem vinda e amamos ter você aqui. ❤
Espero que tenham gostado, pois nós amamos!

Um big beijo e até a próxima. 🙂

cropped-untitled-4.png

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s